phentermine 30 mg time release buy phentermine phentermine and low dose prozac

tramadol withdrawal hydrocodone buy tramadol online no prescription carisoprodol tramadol together

ms contin and soma buy soma atsu soma dean

100mg tramadol första gången buy tramadol uses tramadol 50 mg

can a drug test tell the difference between xanax and valium buy xanax chest pain after stopping xanax

soma warszawa restauracja buy soma erythromycin ribosomal methylase in staphylococci

lamictal ambien together buy ambien online ambien advice

is valium legal in america valium online no prescription dog dose of valium

can tramadol be taken with ibuprofen 800 buy tramadol tramadol alcohol hyperreal

my doctor wont prescribe me valium valium no prescription needed valium diazepam 20 mg

Bandeira verde volta em junho

Energia - 30/05/2017 às 1h14

Não haverá cobrança adicional na fatura de energia dos consumidores.

Custos não são gerenciáveis pelas concessionárias

A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL divulgou na última sexta-feira, 26, que a bandeira tarifária aplicada no mês de junho será a verde. Depois de dois meses seguidos de bandeira vermelha, a perspectiva de redução do consumo e maior afluência de vazões que chegaram aos reservatórios das hidrelétricas foram os motivos apontados pela agência reguladora para a mudança.

Vale lembrar que o desconto é proporcional ao período de consumo de cada fatura, ou seja, depende da data de leitura de cada consumidor. Por exemplo, se a leitura for realizada em 10/06 (período de consumo entre 10/05 e 10/06) serão cobrados proporcionalmente 21 dias com a bandeira vermelha que estava vigente em maio (10 a 31/05) e 10 dias com bandeira verde, sem custo adicional (01 a 10/06). A data de leitura pode ser consultada na própria fatura de energia.

O sistema de bandeiras tarifárias tem o objetivo de sinalizar o custo real da geração de energia, indicando se no período as condições de geração estão favoráveis ou desfavoráveis. Nos períodos em que a geração de energia está desfavorável é necessário o acionamento de usinas termelétricas, que tem custo mais elevado de produção.

O sistema de bandeiras tarifárias é totalmente gerenciado pela ANEEL, assim como a maior parte da composição final da tarifa de energia. Na média nacional 83% do total da tarifa de energia é composta por valores não gerenciáveis pelas concessionárias, sendo 29,5% tributos (como ICMS, Pasep e Cofins) e 53,5% referentes a compra de energia, geração, transmissão e encargos setoriais – valores regulamentados pela ANEEL. Apenas 17% são custos gerenciáveis pelas distribuidoras.

 

 

 

 

 

30/05/17

Seu navegador está desatualizado!

Atualize seu navegador para ver este site corretamente.Atualizar meu navegador agora

×