side effects of ativan 2 buy ativan online mixing ativan and prozac

delerium - silence (ambient music) mp3 download order ambien why does ambien make me sick

provigil urine drug testing provigil no prescription provigil dose for narcolepsy

safe purchase phentermine online buy phentermine online buy phentermine 4u

kempinski soma bay half board buy soma soma new xpress review

ambien er coupon buy ambien online klonopin and ambien

tramadol and lung disease buy tramadol online tramadol refractory depression

buy provigil online with visa provigil price provigil coupon 2014

phentermine and urine drug screen phentermine 37.5mg phentermine right arm pain

en cuanto tiempo hace efecto el xanax buy xanax xanax occhi gonfi

Tarifa Branca é nova opção para consumidores de energia

Energia - 03/01/2018 às 5h54

As ligações novas e as já existentes que tenham média mensal de consumo superior a 500 quilowatts-hora (kWh) no último ano poderão optar pela “tarifa branca” no cálculo da fatura de energia elétrica. Nesta opção são três diferentes valores de tarifas aplicadas conforme o horário de utilização da energia. Quem conseguir deslocar o consumo para o período fora do “horário de ponta” poderá reduzir o valor da fatura. Já no “horário de ponta”, quando a demanda é maior em todo o país, a energia é fica mais cara.

A cobrança é dividida em três patamares, conforme o horário de utilização:

  • Ponta: das 18h às 21h (energia mais cara)
  • Intermediária: das 17h às 18h e das 21h às 22h (energia mais cara)
  • Fora de ponta: das 22h às 17h (energia mais barata)

Durante a vigência do horário brasileiro de verão os horários passam a ser os seguintes:

  • Ponta: das 19h às 22h (energia mais cara)
  • Intermediária: das 18h às 19h e das 22h às 23h (energia mais cara)
  • Fora de ponta: das 23h às 18h (energia mais barata)infográfico sobre os horários da tarifa branca

Com a tarifa branca, o valor do kWh consumido fora do horário de ponta é cerca de um terço menor que o valor do kWh na tarifa convencional. Já no horário de ponta, o valor do kWh é 2 vezes e meia maior que na tarifa convencional. Utilizando a tarifa residencial aplicada pela Companhia Campolarguense de Energia – Cocel como exemplo, os valores são os seguintes:

Tarifa Residencial (em R$, por kWh, contando os impostos)

Tarifa Convencional

Tarifa Branca

0,82551 Ponta 2,03
Intermediária 0,8297
Fora da ponta 0,5886

Antes de solicitar a mudança é importante que o consumidor analise os hábitos de consumo de sua residência, estabelecimento comercial, indústria ou unidade de produção rural – se grande parte do consumo de energia ocorrer no período de ponta ou intermediário a fatura pode ficar mais cara com a tarifa branca, neste caso vale a pena continuar com a tarifa convencional (que tem valor único, independentemente do horário de utilização).

O diretor técnico da Cocel, Carlos Conrado Krzyzanovski, ressalta que para que a tarifa branca resulte em economia para os consumidores é necessário ter muita disciplina no horário de utilização dos equipamentos elétricos. “A energia utilizada no horário de ponta fica muito mais cara, por isso o consumo neste período deve ser reduzido ao máximo. Todos na família devem estar cientes que nenhum equipamento deve ser utilizado entre 17h e 22h (ou entre 18h e 23h no horário de verão) para que a economia seja efetiva. A redução na tarifa depende exclusivamente do consumidor”, completa Krzyzanovski.

Na maior parte das residências os equipamentos que consomem mais energia são chuveiro, secadoras de roupa, condicionadores de ar e aquecedores. Quanto maior a potência (medida em watts) do equipamento, maior seu consumo. Krzyzanovski orienta os consumidores a sempre verificar a potência de cada equipamento antes da instalação, pois a variação do consumo entre diferentes modelos pode ser muito grande. Como exemplo, ele cita a geladeira – que tem modelos com potência de 40 a 400 W. “Para quem optar pela tarifa branca o uso dos equipamentos de maior potência deve ser totalmente banido dos horários de ponta e intermediário”, acrescenta o diretor.

Atualmente apenas ligações novas e unidades consumidoras com consumo médio mensal superior a 500 kWh podem optar pela tarifa branca. A partir de 01/01/2019 os consumidores com média superior a 250 kWh também poderão aderir e em 2020 a opção estará disponível para todos os consumidores. As exceções são consumidores cadastrados com a Tarifa Social da Energia Elétrica e unidades consumidoras de iluminação de condomínios. Todos os procedimentos relacionados à tarifa de energia são regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.

Como fazer o cadastro na tarifa branca

O titular da unidade consumidora que atende aos critérios para migração para tarifa branca deve comparecer à sede da Cocel portando documento de identificação oficial com foto para protocolar o pedido. Para solicitar a mudança de unidades consumidoras jurídicas é necessário que um dos sócios compareça à Companhia e apresente, além do documento pessoal, contrato social atualizado da empresa.

No prazo máximo de 30 dias o medidor de consumo será trocado por um modelo que mede conforme a faixa de horário e a próxima fatura a ser emitida será calculada conforme a nova modalidade tarifária. Os valores cobrados por cada faixa de horário são discriminados na fatura. A qualquer momento o consumidor poderá solicitar o retorno para a tarifa convencional, porém neste caso somente optar novamente pela tarifa branca após 180 dias.

infográfico tarifa branca

A Cocel fica na Rua Rui Barbosa, 520 – Centro. O atendimento ao público é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30.

03/01/2018

 

Seu navegador está desatualizado!

Atualize seu navegador para ver este site corretamente.Atualizar meu navegador agora

×